sexta-feira, novembro 30, 2012

Corrida Monumental - Mais de um motivo para me emocionar!

535_499876720044383_1143091291_n

Quando nasci, antes mesmo de ir no cartório registrar meu nascimento, meu pai me batizou como Gremista colocando na porta do quarto do hospital Ernesto Dornelles (Porto Alegre) um cartaz que dizia: “Nasceu mais um GREMISTÃO”.

Muitas coisas passaram pela minha vida, mas o orgulho de ser Gremista talvez seja a única coisa que acordou e dormiu comigo todos os dias ao longo destes 34 anos. Minha paixão por este clube vai muito além do que eu possa explicar num post. Motivos para emocionar na Corrida Monumental não vão faltar.

OLÍMPICO NA MINHA VIDA

Imagem (3)

Morei maior parte da minha vida em Rio Grande, a 360km de Porto Alegre, o que dificultava muito ver os jogos do Grêmio no estádio.

A primeira vez que estive no Olímpico foi em 1993, numa semi-final da Copa do Brasil entre Grêmio x Flamengo. O Grêmio venceu por 1 a 0, gol do Gilson Cabeção, e hoje posso dizer que vi Dener jogar.

O jogo mais emocionante que vivi no Olímpico, foi a final do campeonato Gaúcho de ‘99, aquele da humilhação do Dunga, que levou o balãozinho do R. Gaúcho. No final do jogo não me contive, e junto com os amigos invadi o campo, pulando o fosso e correndo gramado a dentro para erguer a taça ao lado do Danrlei.

Imagem (2)Em 2001, na final da Copa do Brasil contra o Corinthians eu também estava lá, e comigo a minha namorada recém conquistada (3 meses de namoro) que viria a se tornar minha atual esposa e companheira de corridas, a Juliana. No primeiro tempo de jogo, 2 a 0 para o Corinthians, e eu já pensando que o azar era por causa da namorada no estádio, mas no segundo tempo, Luís Mário o “Papa Léguas” fez dois gols e empatou o jogo. Minha invencibilidade no Olímpico estava mantida e o namoro também.

Houveram outros jogos, claro! Não tem como contar todos aqui, mas posso dizer que tenho o orgulho de nunca ter visto o Grêmio perder no Olímpico, e agora, a dois dias do fim do estádio, já posso afirmar que nunca verei.

MAIS DE UM MOTIVO PARA ME EMOCIONAR!

404760_537076922976495_453826965_nA despedida do Olímpico e tudo que o Grêmio significa na minha vida, já seriam suficientes para me fazer chorar de emoção. Mas a Corrida Monumental, terá um ingrediente especial pra mim que provavelmente aumentará exponencialmente a quantidade de lágrimas derramadas, explico:

Apesar de ter me feito Gremista, como citei no início do Post, NUNCA fui ao Olímpico com meu pai. As coisas da vida, fizeram com que isso nunca tenha acontecido. Mas neste sábado, um dia antes do fim do Velho Casarão, essa lacuna na minha vida vai ser preenchida. MEU PAI VAI CORRER COMIGO NA DESPEDIDA DO OLÍMPICO.

O “Coroa”, sempre foi atleta, eu perderia um dia citando todas as coisas que ele já fez no mundo dos esportes. Foi sempre uma inspiração para minha vida esportiva, e poder dividir com ele esse momento será um presente do destino.

Além disso, a Jú, minha irmã (que também vai correr!), mãe, padrasto e madrasta, também estarão lá. Nunca imaginei que as corridas e o Grêmio, conseguiriam unir minha família em um dia que tem tudo pra se tornar inesquecível.

O QUE EU ESPERO DA CORRIDA

Não tem como pensar em tempo e correr forte. A emoção e a vontade de curtir o momento serão muito maiores. Quero apenas correr. Até porque no domingo as 7:30h tenho mais 10 milhas pra vencer, e o ideal é que as pernas não estejam cansadas.

Vou correr fotografando, registrando na memória, agradecendo a tudo que me fez ser um Gremista e Corredor. Vou curtir e contemplar!

Pra terminar, um vídeo de despedida do Olímpico. Com Danrlei, Jardel e Hugo De Leon…..três IMORTAIS, assim como eu! (Vou confessar, chorei bastante com esse vídeo!)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!!!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...