terça-feira, abril 23, 2013

Até o limite…

525263_10200336449966592_882634828_n

É o segundo ano consecutivo que quase acontece um óbito durante o revezamento Volta à Ilha.

Ano passado o atleta gaúcho Felipe Blumenthal Sequeira, 34 anos, passou mal enquanto corria um dos trechos mais difíceis no norte da ilha. Felipe ficou quase uma semana em coma no hospital, mas felizmente melhorou e salvou-se da morte.

Este ano, no posto de troca localizado na praia dos Açores, sul da ilha, outro atleta correu sério risco de perder a vida durante a prova. Flavio Sanhudo, teve um principio de parada cardíaca logo após terminar seu percurso. O atleta de 47 anos, foi prontamente atendido por integrantes do corpo de bombeiros que competiam na prova e estavam no posto de troca e por outros atletas que eram médicos. Foram quase 20 minutos de massagem cardíaca para mante-lo vivo até a chegada do Helicóptero de salvamento do Corpo de Bombeiros.

Flavio e Felipe, foram salvos pela excelente prestação de socorro que receberam. O Corpo de Bombeiros e os médicos lá presentes realizaram realmente o SALVAMENTO de duas vidas devido ao seu excelente trabalho. Verdadeiros Anjos da Guarda.

Tenho um pouco de aversão a aquela expressão: “O sofrimento é passageiro, desistir é para sempre!” , pode ser motivadora para muita gente, mas espero que não seja levada a risca, pois aguentar o sofrimento por muito tempo, pode obrigar a desistir pra sempre.

Atletas profissionais, possuem capacidade física e mental além do normal, o que permite que eles arrisquem mais. O corpo deles é preparado pra isso, por isso são profissionais.

Mas quantos de nós são parte dessa elite? Se alguém respondeu, eu!, muito obrigado pela visita, e deixe seu autografo aí nos comentário faz favor! - Mas se você respondeu, eu não!, pode continuar lendo.

No mundo dos amadores, colocar a vida em risco, ou até mesmo agravar alguma lesão em prol da vaidade de chegar em determinado tempo ou mostrar que é capaz de superar limites, parece um pouco sem sentido.

Todo mundo deve ter metas, todo mundo deve buscar seus RPs, isso faz com que a gente levante a bunda do sofá e nos obriga a treinar. Mas fazer isso com saúde e sorriso no rosto é muito mais gratificante do que terminar fazendo careta e passando mal.

Quero fazer meu sub-45 nos 10km ou então os sonhados sub-1:40 na meia maratona, vou fazer força pra alcançar essas metas, mas não está nos meus planos fazer isso sofrendo além do limite, não será na base do custe o que custar!….no meu objetivo está escrito: terminar feliz. Prefiro não alcançar a meta e continuar correndo, do que ter um lindo recorde e não poder nem comemorar.

Não sei se os dois atletas que quase morreram, estavam seguindo esta filosofia kamikaze do “não desista nunca”, “vá além do limite”, mas o que aconteceu me fez refletir sobre o assunto.

Praticar esporte de forma saudável, é praticar esporte de forma consciente.

LEIA ABAIXO O DEPOIMENTO DO BOMBEIRO EDUARDO MELLO E DO DR. CRISTIANO QUE AJUDARAM NO SALVAMENTO:

image

image

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...