terça-feira, setembro 30, 2014

Corrida pela Paz, uma hora o vício volta!

Medalha da Corrida pela Paz 2014

Tive que recorrer ao meu Garmin Connect para lembrar quando tinha sido minha última corrida. Havia sido em 23/06, isso mesmo, se passaram 3 meses e 5 dias entre o último treino e a Corrida Pela Paz.

Mas não foi a toa. Era um período de transformação. A chegada da minha filha, um novo desafio profissional, rotinas totalmente alteradas, planejar era um tiro no escuro, nunca conseguia saber o que seria da vida na hora seguinte. O jeito foi se jogar na correnteza e seguir o fluxo da vida....mesmo que por algum tempo, as coisas que gosto ficassem de lado. As vezes é necessário, e é mais fácil simplesmente aceitar!

Agora, aos poucos, vou retornando para as coisas que me colocam em um estado de espírito confortável. E participar de corridas de rua é sem dúvida nenhuma é uma dessas coisas.

A Corrida pela Paz foi o primeiro passo. A prova que aconteceu pela 7ª vez aqui em Florianópolis, era plana, no tradicional percurso da Beira Mar Norte, com a distância ideal para um retorno (5km), um verdadeiro "primeiro treino de luxo". Não teve como não ficar com aquele gostinho de quero mais.

Fui encarando como um treino mesmo, já sabia que nem que eu quisesse e minhas enfraquecidas pernas deixassem conseguiria fazer um pace melhor que 6'/km, ou seja, minha meta era fazer os 5km em torno dos 30 min.

O dia estava bom para correr, sem vento, nublado e um leve chuvisco espassado. Não podia escolher clima melhor.

Desde o início fui pensando em respeitar minha FC e cadenciar muito bem o ritmo para chegar até o final sem passar vergonha. Logo nos primeiros km's consegui encontrar um ritmo confortável, que pelo que já vivi nas corridas, sabia que iria até o fim sem problemas. Não olhei muito o relógio, pra dizer a verdade, até esqueci de olhar distâncias e ritmo durante a prova, fui no sentimento, e fui bem!

Lá no retorno da prova de 5km, já me sentia em casa novamente. Parecia que tinha sido ontem minha última corrida.

Quando passei pela praça do Sesquicentenário, algo em torno de 1km para chegada, já comecei a pensar quando será a próxima, e claro, quero fazer melhor. Sei que para isso preciso voltar aos treinos, planilhas e afins. Resumindo, o ciclo virtuoso foi novamente formado, a motivação está de volta.

Meu resultado:

Algumas observações sobre a prova:

  • Valor baixo R$22,00+1kg de alimento
  • Medalha muito bonita, uma bela lembrança.
  • Correr pela Paz é gratificante, mas correr para as aulas de Português na escola também, coisa que quem fez os banners do evento não fez. Aja sem H é agir e ouve sem H é escutar...fica a dica! (Veja a foto do banner neste post ---> Clique aqui!
  • A prova de 5km tinha 5,4km, quase 10% a mais. Não pode né!
  • Não havia tapete de cronometragem na largada, somente no retorno e na chegada, ou seja, tempo bruto pra todo mundo no resultado final.
  • Fila e tumulto para pegar as frutas, água e medalha na zona de pós prova.
  • Alguns corredores precisam entender que a mesa de frutas não é feira e sim um reabastecimento do atleta após a corrida...tem gente que só falava levar a sacola para levar frutas pra casa.

Algumas fotos do evento.

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...