quinta-feira, março 28, 2013

4ª Meia Maratona Internacional de Florianópolis - Meu melhor, sem sofrer.

Meia Internacional de Floripa

Minha 3ª meia maratona foi muito melhor do que eu imaginava. Na semana passada eu havia escrito sobre a importância de se ter confiança, e acho que foi justamente ela que me fez aproveitar da melhor forma cada km da 4ª Meia Maratona de Florianópolis.

A prova que na edição de 2012 apresentou diversos problemas, contou este ano com a organização da Latin Sports e passou a ser uma das melhores corridas de rua de Santa Catarina. Tudo perfeito, desde a entrega dos Kits, arena do evento, ordem na largada, presença de atletas de nível internacional, percurso bem sinalizado, muita hidratação, resumidamente uma corrida que dá prazer e orgulho de participar.

Para completar, o dia estava perfeito, temperatura em torno de 20ºC, vento muito fraco, parcialmente nublado, São Pedro ajudou muito. O percurso predominantemente plano, com apenas dois elevados nos primeiros 5 km, foi outro fator interessante para quem estava estreando, buscando seu recorde ou até mesmo querendo se divertir sem se matar, que era o meu caso!

Juntando as 3 distâncias (5km, 10km e 21km) o evento contou com a participação de 2.172 corredores concluintes, sendo 983 nos 21km.

Meia Internacional de Floripa - Equipe TIME

MINHA PARTICIPAÇÃO

Meia Internacional de Floripa - Rindo a ToaEssa não era minha prova alvo no ano, mas mesmo assim eu sabia que ir bem nela me traria de volta a confiança para as corridas de longa distância, por isso resolvi ter como meta “fazer o meu melhor sem sofrer”.

Procurei não arriscar em nada, desde a escolha dos tênis até a hora de dar o sprint final, fiz tudo pensando em evitar riscos, não queria dar chances a erros que pudessem tirar toda confiança conquistada nos últimos treinos.

Já na largada, procurei ser conservador e conter o ânimo, fiz os 2km iniciais de forma progressiva, sem “afogar”, isso já havia funcionado outras vezes, e funcionou de novo. Depois de encontrar o ritmo de cruzeiro, a corrida acaba fluindo naturalmente, chega dar a impressão de que é possível correr um dia inteiro naquele pace.

Mais uma vez, utilizei o Virtual Partner do Garmin para servir de referência durante a corrida. Acho sempre confortável ter tudo ali pronto, sem precisar fazer contas durante a corrida para saber se está dentro do tempo, ou qual a previsão de chegada.

Coloquei no VP a meta de sub-2h (Pace 5:40/km), mas desde o início a cada apito de 1km do Garmin via que o sub-2h seria relativamente fácil, pois meu pace correndo de forma confortável era próximo a 5:00/km, ou seja, a cada km eu acumulava em torno de 40s para gastar a hora que fosse preciso.

Ju e Gui - Meia Maratona de FlorianópolisQuando cheguei no 10ªkm, fiz uma avaliação da corrida, e percebi que estava tudo sobre controle, então resolvi segurar um pouco para garantir um fim de prova mais forte. Subi o pace para próximo de 5:10/km e usei o trecho entre os kms 11 e 15 para “descansar”.

A partir do 16ºkm, ainda com gás pra gastar, resolvi me soltar e voltar a correr num ritmo mais rápido. O pace voltou a ficar entre 5:01 e 5:08/km, até cruzar a chegada com 12’ na frente do VP, terminando a prova com 1h48’03”.

Ao cruzar a linha de chegada, cheguei a ficar arrepiado de tanta felicidade com meu desempenho. Terminei a minha 3ª meia maratona com uma certeza absurda de que minha distância preferida são os 21km. Já estou contando os dias pra próxima.

 

 

 

RESULTADO

O objetivo de fazer sub-2h foi cumprido com sobra, o tempo de 1h48’03” pode ser 4’43” mais lento que meu recorde na meia maratona, porém foi muito melhor do que eu imaginava que conseguiria fazer. Esse tempo é uma grande motivação para ir em busca do recorde na meia de Floripa O2 em 09/jun.

Meu pace médio ficou em 5:06/km.

TEMPO OFICIAL: 1h48’03”

COLOCAÇÃO CAT. M35-39: 64º de 129

COLOCAÇÃO MASCULINO: 364º de 788

COLOCAÇÃO GERAL: 405º de 983

REGISTRO GARMIN

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...