quarta-feira, abril 04, 2012

NYC Half ‘12 – A Expo

ny city 022

Nosso primeiro contato com a meia de Nova York aconteceu logo no dia do nosso desembarque, na quinta-feira dia 15 de março, quando fomos até a Expo da competição para retirar o Kits.

Ver de perto a feira desse evento, era uma das curiosidades que tinhamos, principalmente pela expectativa de encontrar novidades em equipamentos para corredores e promoções de tênis e roupas para corrida.

Encontrar o local da Expo não foi difícil, pois a linha do metrô nos deixava  muito próximo, e como Nova York é toda planejada em sistema de grade, fica muito fácil localizar um endereço.

ny city 012Chegando no local, fomos diretamente retirar os Kits. Apesar de a Expo ter um bom movimento de pessoas, os guichês para retirar o número e chip estavão praticamente vazios. A distribuição era por ordem alfábetica do último nome cadastrado na inscrição. E por coincidência o meu e da Juliana ficaram na letra “D”, pois ela é Dias Wutke e eu da Silva Preto de Oliveira, isso mesmo, eles classificaram o “d” do “da Silva” como a primeira letra do meu último nome.

Óbvio que corri três guichês até descobrir que meu número estava na letra “d”, mas mesmo com todo engano e desentendido, não demoramos mais que 5 minutos para pegar os kits dos dois. Um panfleto com informações essenciais para o dia da corrida era entrgue junto, o que esclarecia praticamente todas as dúvidas que poderiam existir. Além disso, vale destacar a simpatia dos atendentes, que estavam preparados para dar todas orientações necessárias.

ERDay

ny city 005ny city 004

Recebemos os números e com eles alguns mistérios começaram a ser desvendados, como por exemplo qual nossas classificações de cores?!. Já sabíamos que as zonas de largada eram separadas por números e cores, mas só quando recebemos os números é que descobrimos em que cor estavamos classificados. Eu fiquei com a cor roxa e número 17156 e a Jú com o prata e número 19179, essa definição foi importante pois com ela podemos traçar nossa estratégia e logística para antes e depois da corrida.

Depois de pegar os números e chips, a gente era encaminhado para retirar as camisetas e o restante do kit em outro balcão. Era só destacar o cupom que vinha preso no número, pegar a camiseta e a sacola transparente que seria utilizada para deixar nossas coisas no guarda-volumes no dia da prova.

Feito esse processo, estavamos finalmente livres para explorar a feira, e aproveitar as amostra grátis!

ny city 008Sinceramente, eu esperava uma feira maior, com mais variedade de lojas e marcas, além de algumas promoções atraentes. Mas o que vimos foram poucos estandes que valessem realmente a pena. Uma única loja, a NY Running, fazia uma grande promoção, com um tênis por US$ 60 ou dois por US$ 50/cada, o problema era achar o tamanho e modelo que se adequassem a você.

No meu caso não encontrei nenhuma opção, pois meu tamanho (10,5) é muito procurado, os homens que calçam entre 8 e 9 tinham muito mais opções. Entre as mulheres as opções eram variadas e a Jú que calça 7, não teve problemas para escolher um tênis para ela.

Nessa mesma loja, compramos algumas roupas com 50% de desconto, a maioria roupa para frio, já que eles estão liquidando antes de começar o verão de lá.

ny city 010Outro estande interessante era da Gone for a Run, que tinha muitas “bugigangas” para os amantes do esporte, desde adesivos e camisetas, até esculturas e porta medalhas, o lado ruim é que achamos tudo muito caro.

A Paragon Sports, uma das maiores e melhores lojas de esportes de NY, não vendia os produtos na Expo, mas dava uma cartela com descontos de até 20%, para irmos gastar na loja que ficava a 3 quarteirões da expo. Esses cupons acabaram sendo muito úteis para comprarmos nossos novos tênis na semana seguinte.

A Motorola também estava na exposição apresentando seu novo Motoactv. Pelo que vi realmente é uma ferramenta bem interessante e acima de tudo completa. O mais interesante é o valor, que custava lá em NY, US$ 269,00, cem doláres a menos que o concorrente da Garmim.

Algumas ONGs também estavam presentes, mostrando mais uma vez como esse esporte está diretamente ligado com o exercício de solidariedade e sempre em busca de um mundo melhor. Muitas Instituições de caridade participaram de ações ligadas a meia maratona de Nova York, através da arrecação de fundos promovida pela internet (crowdfunding), desde ajuda a pessoas com câncer até a defesa dos animais foram beneficiadas com a ajuda de milhares de amantes do esporte. Na minha opinião, em um país que precisa tanto de solidariedade, este tipo de exemplo devria ser seguido, aproveitando o “bum” de eventos e promover campanhas sociais em cada um deles. Campanhas do agasalho, arrecadação de alimentos e etc. nunca são de mais!

ny city 014Um produto que conhecemos e compramos nessa feira, é o The Stick”, uma barra com argolas utilizado para uma auto-massagem, agindo diretamente nos pontos de dor que estão incomodando. Mais tarde vou fazer um post específico sobre esse equipamento, mas posso adiantar que achei muito legal e as vezes que utilizei, realmente funcionou.

Mas as amostra grátis de granolas, barras de cereais e outros produtos nutritivos, foram o grande destaque dessa Expo, e garantiram nosso lanche da manhã e da tarde. Nem lembro a marca, muito menos o nome do sabor, mas todas as barrinhas que provei, e foram muitas, eram ótimas.

Quando fomos embora da feira, veio aquela sensação de – “….tá tudo na mão agora só falta a corrida, chegou a hora…” ,com os números na mão, nada mais nos impediria de correr os 21km da NYC Half ‘12.

Próximo Capítulo:

- A história tá só começando, no próximo post vou contar sobre nosso último treino, a chegada no Central parque as 6:00, o frio congelante da largada e os 7 km iniciais.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...